Blog da DaniInspiração

Derek Mitchell, o corredor com mais de 280kg que anda e esbanja inspiração!

0

No final do ano eu estava me sentindo desmotivada para treinar. E sempre que eu dou uma pausa na corrida, a balança insiste em mostrar um aumento no meu peso. Já contei para vocês que eu pesava 133 quilos em 2011, quando decidi optar pela cirurgia bariátrica. Por isso, insisto em dizer que a corrida é a minha grande aliada contra a obesidade. Então, eu não me permito ficar muito tempo sem motivação.

Pois bem… faltavam três dias para 2018 terminar e eu queria retomar a planilha. Tinha feito alguns treininhos dias antes, mas me sentia pesada, muito pesada. Adivinhem o que eu fiz?

Não, não fui no Google buscar “como perder 5kg em três dias”. (Rs). Eu não queria perder peso rápido. Buscava inspiração. Então, digitei na busca: “corredores obesos”. O primeiro resultado me apresentou Derek Mitchell.

Derek Mitchell mora em Kansas City, Missouri, Estados Unidos. Apesar de pesar mais de 280 quilos, ele conseguiu concluir, caminhando, 55 provas de corrida. O incentivo para participar das provas surgiu após ele fazer uma resolução de Ano Novo em busca de uma vida mais saudável. [Fotos: Reprodução WENN.com| Arquivo Pessoal]

Pronto! A minha busca por inspiração foi concluída com sucesso. Comecei a ler sobre a história de Derek, um rapaz de 38 anos que participava de provas de corrida pesando mais de 280 quilos. Tudo começou quando ele decidiu, no final de 2014, que iria andar mais em 2015. Começou com pequenas e curtas caminhadas no quarteirão de casa. Estimulado pela irmã, se inscreveu numa prova de corrida com percurso de 5k para fazer caminhando. Quando aquele ano terminou, ele tinha participado de 23 provas!

À medida que fui buscando novas reportagens e vídeos sobre Derek, eu me emocionava em ver a expressão dele e das pessoas que corriam ao seu lado. Não resisti e fui procurar Derek no Facebook. Encontrei a página que ele atualizava a cada desafio concluído e percebi que nas últimas postagens ele dizia que tinha parado de caminhar e de ir nas provas de corrida.

Não resisti. Eu precisava dizer para Derek que ele acabara de se tornar a minha inspiração. Mandei um inbox na página. Em menos de 2 minutos ele me respondeu. Perguntei os motivos que o levaram a ter parado as caminhadas e, quando percebi, já estava pedindo autorização para entrevistá-lo.

Eu não poderia guardar só para mim essa inspiração… Por isso, pedi ao Derek para “divulgar” o nosso bate-papo. O alto grau de obesidade de Derek ocorre devido a um tumor na hipófise, que apesar de não ser maligno, faz com que seu peso aumente consideravelmente. O jovem obeso participou em dois anos de 57 corridas – 55 provas de 5k e 2 provas de 10k – totalizando 295 quilômetros percorridos! Chegou a eliminar quase 40 quilos nesse período.

No momento, enfrentando uma série de problemas pessoais e financeiros, ele também está sem motivação para voltar a caminhar e participar de provas de corrida. Mas me prometeu que em breve vai voltar a inspirar, caminhando, todos os que passarem correndo ou andando ao seu lado.

É isso, pessoal! O Dani-se quer se inspirar e inspirar não só os novos adeptos, mas também aqueles que já sentiram a energia de uma prova de corrida e que por algum motivo precisaram parar. Sempre é hora de voltar e recomeçar. Sempre é hora de dizer: “Dani-se. Vou Correr!”.

Confira a entrevista do Dani-se e conheça Derek Mitchell, o corredor com mais de 280 quilos que anda e inspira!

Algumas pessoas disseram que eu não pertencia àquilo ali. Que eu era muito gordo. Mas eu dava o meu melhor para ignorar tudo isso. 

Você parou o projeto “Come Walk With Me”?
Eu não faço 5k há mais de um ano. Às vezes, a vida fica no meio do caminho. Eu estava desempregado há muito tempo e só recentemente comecei a trabalhar novamente.

Lamento. Você pretende voltar? Não pare. Recomece. Você é inspiração pra mim e para muitas pessoas!
Eu estou trabalhando nisso, mas não tenho uma previsão de quando retorno. Por enquanto, estou apenas focado em trabalhar. Eu realmente não posso pagar mais nada neste momento.

Você me autoriza a escrever sobre sua história e divulgar essa entrevista?
Pergunte-me qualquer coisa. Eu sou um livro aberto.

Quando e como você começou a participar de corridas. Qual foi o seu objetivo?
Tudo começou em 2015 com uma resolução de ano novo: andar mais! Saí e comecei a andar pelo meu bairro. Então, minha irmã me deu a idéia de se inscrever para uma prova de 5k, como motivação para continuar andando. Eu me inscrevi para o Big 12 5k, em março de 2015. Meu objetivo original era começar em março e fazer uma prova de 5k todo mês pelo resto do ano. Acabei terminando aquele ano com 23 corridas de 5k. Ao todo, em dois anos, conclui 55 corridas de 5k e 2 corridas de 10k desde o início do meu projeto, em março de 2015 até março de 2017.

Quantos quilos você tinha em 2015 quando começou?
Antes de começar a andar, eu tinha 625 libras (283 quilos). O menor peso que atingi foi cerca de 540 libras (244 quilos). Eu não sei quanto estou pesando agora.

Os médicos atribuem a sua obesidade a algum tipo de distúrbio/doença?
Eu tenho um tumor não cancerígeno na hipófise, chamado ‘prolactinoma’. Esse tumor bloqueia a produção de testosterona. Meu médico disse que tumores como esse podem reforçar diretamente a obesidade

Quando o projeto começou, você pretendia alcançar longas distâncias?
Quando eu comecei, eu estava apenas caminhando ao redor do quarteirão. Eu cheguei a pensar em tentar ir para uma meia maratona, mas depois da minha segunda prova de 10k, eu decidi ficar apenas nos 5k. As coisas se tornaram muito dolorosas com o aumento da distância.

Você conseguia dar alguns trotes durante a prova ou só caminhava?
Às vezes, eu corria em trechos curtos, mas eu praticamente só andava na maior parte do percurso.

Quais as reações você recebia dos corredores?
A maioria era positiva. Houve alguns comentários negativos, mas no geral foi extremamente positivo.

Quais foram as reações negativas? Você se incomodou com isso?Algumas pessoas disseram que eu não pertencia aquilo ali. Ou que eu era muito gordo. Mas eu tentei o dar o meu melhor para ignorar tudo isso.

Como você se sentia ao cruzar cada linha de chegada?
Cruzar a linha de chegada era a melhor parte. O ato de chegar parecia fazer com que o tempo anterior não existisse mais.

Eu sou uma ex-obesa. Pesei o equivalente a 293 libras. Comecei a correr um ano depois de ter passado por cirurgia bariátrica. Mesmo mais leve, ainda sinto o peso de ter sido obesa. O que você tem a dizer para as pessoas que lutam contra a obesidade e são inspiradas por você?
Eu diria a elas que é difícil, muito difícil, mas vale a pena no final. Eu também diria a elas que não há nenhum atalho. Nenhuma pílula mágica. É simplesmente observar o que você come e se exercitar, mesmo que seja apenas andar pelo quarteirão.

Estamos no início de um novo ano. Seus planos para 2019 incluem retomar a caminhada? O que seu coração lhe diz agora?
Eu gostaria de voltar a andar, talvez não por 5k, mas preciso sair andando pelo menos. Atualmente, estou passando por algumas dificuldades pessoais e financeiras, mas espero que eu possa superar isso em breve.


A seção Perfil Corredor é pura inspiração! Corredores – profissionais e amadores – que esbanjam determinação, garra, força e, acima de tudo, amor pela corrida são os destaques.

Aqui, são publicadas histórias de superação, perdas de peso, de dor e de alegrias! O que te leva a correr?! Quem você é quando está correndo e quando não está correndo? Quais são os seus ídolos? Quando correu pela primeira vez e o que o estimulou a começar essa atividade física? Enfim, esse é um espaço para você contar um pouco sobre suas motivações e quais as vitórias pessoais já conquistou com a corrida.

Para participar, envie um email para dani.se.online@gmail.com. Sua história será publicada aqui e vai inspirar outras pessoas a calçar o tênis e sair correndo por aí. Participe e Dani-se. Vamos Correr!

Confira aqui outras histórias de corredores que inspiram.

Powered by Rock Convert

Marcos Neri luta contra a paralisia: ‘Quem volta a andar, volta a correr!’

Artigo anterior

Kainoa Bravin: o ex-surfista que comprou um tênis, virou ultra e hoje dropa as montanhas

Próximo artigo

Comentários

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X