Maratona Pedra AzulProvasSelo Dani-se. Vou Correr!

ES sedia a 1ª maratona do país após início da pandemia

0

A Maratona Pedra Azul fez sua estreia no calendário de corridas do Espírito Santo como a primeira maratona do Brasil após o início da pandemia e marcou a volta dos eventos esportivos no Estado tendo como cenário a deslumbrante e desafiadora Rota do Lagarto com percursos de 42k, 21k, 12k e 6k. (Fotos montagem: Bruno Lopes/ Foco Radical)

Com o aval das autoridades locais e da Federação Capixaba de Atletismo, a organização aplicou os protocolos contra o Coronavírus desde a entrega de kits aos atletas nos dias que antecederam a largada até o último corredor cruzar a linha de chegada.

PIONEIRISMO

O pioneirismo da Maratona Pedra Azul em lançar um novo formato de evento por conta da pandemia é emblemático. O modelo de protocolo de segurança vai servir como base para os futuros eventos esportivos no Espírito Santo.

Entre as medidas adotadas, estavam: redução do número de inscritos, uso obrigatório de máscaras para atletas e equipe de produção, aferição de temperatura dos participantes, disponibilidade de álcool gel em vários pontos, largadas em ondas com número reduzido de atletas, mudança no formato de entrega da hidratação e do recebimento de medalhas e premiações e manutenção do distanciamento social entre atletas e staffs.

INCENTIVO AO TURISMO

Aliando esporte e turismo, a competição atraiu corredores não só do Espírito Santo, mas de outros nove estados do país para a região de Pedra Azul. O secretário de Turismo do Espírito Santo, Durval Uliana, elogiou a iniciativa.

Secretário de Turismo do Espírito Santo, Durval Uliana

Evento muitíssimo bem organizado, com alto conteúdo profissional e principalmente uma boa participação com mais de 500 atletas demonstrando todo o empenho e a confiança de que é possível voltar a uma normalidade com segurança e toda a proteção sanitária necessária. Se Deus quiser, em 2021, esperamos cerca de 2 a 3 mil atletas participando e vindos dos mais de 10 estados que nós temos representados nesta 1ª edição”, avaliou Uliana.

NÃO CORRI, EU VIVI A MARATONA PEDRA AZUL

Pela primeira vez, fiz a cobertura do evento na arena de prova e não correndo através do percurso. Foi uma experiência única acompanhar toda a produção da equipe, a participação dos atletas nesse novo formato de corrida e ter o privilégio de ouvir as primeiras palavras ofegantes dos vencedores de cada percurso. Não ganhei essa medalha, mas me senti presenteada pela Maratona Pedra Azul com a esperança de que é possível a retomada das corridas após um ano tão difícil!

CONCENTRAÇÃO E LARGADA

Ao chegar na arena de prova localizada no Quadrado de São Paulinho, os inscritos se concentraram em uma área isolada do pórtico de largada, interagiram com os painéis, tiraram fotos e cumprimentavam os colegas com as “novas regras” de etiqueta.

Por volta das 7h, a equipe de staff começou a convocar os atletas a acessarem a área de largada usando obrigatoriamente máscaras e passando pela aferição de temperatura. Separados em baias de acordo com a distância e ordem de largada, os atletas eram orientados a não retirarem as máscaras e a manterem o distanciamento.

Atletas posicionados para a largada mantendo o distanciamento. (Foto: Rosângela Padela)

As largadas em ondas começaram com os maratonistas, seguidos pelos corredores dos 21k, 12k e 6k. De lá, os atletas percorreram a Rota do Lagarto, trechos de asfalto no acostamento da ES-164, além de estradões de terra até o retorno no mesmo local.

LOCUÇÃO E TRILHA SONORA PREENCHEM O SILÊNCIO DO PÚBLICO

Por conta do protocolo, não foi permitida a tradicional participação do público espectador para a calorosa recepção dos corredores. No entanto, o silêncio do público foi preenchido graças ao EXCEPCIONAL trabalho em conjunto do locutor Betão Sangeroti e do DJ Nilson.

Com o microfone aberto ao longo de 7 horas e 21 minutos, Betão e sua voz marcante e uma trilha sonora de tirar o fôlego, provocaram emoções e arrepios na largada, valorizaram com palavras a vitória de cada campeão e a superação dos atletas que cruzaram a linha de chegada sem o barulho e os aplausos do público.

ENVOLVIMENTO DA COMUNIDADE  E CARINHO COM OS ATLETAS

O envolvimento da comunidade de Pedra Azul foi magnífico. Os integrantes do staff eram moradores da região e as famílias recepcionaram os atletas de braços abertos. Mangueiras foram instaladas em frente às casas e propriedades para alívio dos corredores debaixo do forte calor. Os comerciantes locais também se mostraram satisfeitos com a movimentação dos atletas.

A maioria dos atletas entrevistados ressaltaram o carinho da organização e a qualidade dos serviços oferecidos aos inscritos. A mesma atenção dada aos primeiros colocados foi dispensada à última atleta que cruzou a linha de chegada.

PERCURSO SEGURO E BEM SINALIZADO

O percurso técnico e desafiador foi bem sinalizado e seguro, com alertas e orientações aos motoristas e atletas nos pontos de bifurcação. Não houve nenhum registro de acidentes. (Fotos: Staff Maratona Pedra Azul)

ATENDIMENTOS MÉDICOS

Staff presta atendimento a atleta com cãibra. Foto: Foco Radical

Segundo balanço da organização do evento, apesar do forte calor e o percurso desafiador, as equipes médicas não registraram graves ocorrências. Foram dois atendimentos de cãibras, um de joelho levemente ralado e um de bolhas.

DEPOIMENTOS DOS VENCEDORES

“A prova foi excelente. Marcação perfeita, hidratação nota 10. Não tinha nenhum erro. Não fiquei em dúvida em nenhum ponto do percurso. A organização está de parabéns, Pedra Azul também. Quero agradecer e parabenizar a todos vocês que trabalharam na divulgação do evento”, Messias Vargas, campeão masculino nos 42km.

José Eduardo, 2º colocado nos 42k

“Prova muito bacana, visual bem diferente das tradicionais provas urbanas, mas muito difícil. Muitas subidas, elevação desde o início bem puxada, e o calor pegou forte hoje. Na segunda metade a temperatura subiu e a coisa começou a complicar. Mas a hidratação foi perfeita, sinalização, staffs e marcações, nos momentos certos e nos pontos de bifurcação. Acho que a prova tem tudo para cravar no calendário e ser anual”, José Eduardo, 2º colocado nos 42k.

Diana Bellon, campeã feminina nos 42k

“Apesar de estar treinando aqui em Pedra Azul há três meses com chuva e frio, hoje fez esse calor imenso e o vento contra atrapalhou bastante, mas eu não vi dificuldade na prova. Os staffs foram muito prestativos. Nota 10! Essa foi a minha primeira vitória na pandemia”, Diana Bellon, campeã feminina nos 42k.

Drica, 2ª colocada nos 42k

“Eu vim rezando e ouvindo hinos de louvor ao nosso Senhor Jesus Cristo e à Nossa Senhora. A prova foi fantástica! Eu não esperava esse grau de dificuldade. Uma prova tão técnica. A organização foi impecável. Não faltou nada. Foi a melhor prova que eu fiz em matéria de apoio para o atleta ao longo do percurso. Sem comparação. Estou falando de coração. Se melhorar estraga! Vim de Rio Bonito, no Rio de Janeiro, encarei oito horas de viagem para chegar aqui, mas eu fiquei encantada. Que Deus abençoe e continue para que seja a primeira de muitas!” Drica, 2ª colocada nos 42k.

Rose Santos, 3ª colocada nos 42k

A prova é 10! No início ela engana. Você pensa que é fácil, mas não é. Eu senti muito. Acabei de fazer uma prova de 100k e senti um pouco as pernas. Eu queria estar melhor preparada para ter ido melhor, mas valeu só de completar. Eu nunca vi uma hidratação igual. Não tenho do que reclamar. A próxima estou dentro”, Rose Santos, 3ª colocada nos 42k.

Estevão, campeão masculino nos 21km

“Prova muito difícil, mas graças a Deus o que eu treinei coloquei em prática. Muitas subidas, mas deu para manter o ritmo bom e o objetivo que eu queria alcançar, eu alcancei. Agora é treinar para a próxima temporada. Excelente prova com boa marcação”, Estevão, campeão masculino nos 21km.

Lyvia, campeã feminina nos 21k

“Prova linda, maravilhosa, muito dura! Hidratação, segurança, marcação de percurso, tudo perfeito”, Lyvia, campeã feminina nos 21k.

Elisângela, campeã feminina nos 12k

“Prova difícil com muito morro, mas a paisagem compensa. A organização muito boa, pensaram bastante nos detalhes e a hidratação foi essencial. Vim de Caratinga, Minas Gerais, para correr e valeu a pena”, Elisângela, campeã feminina nos 12k.

Leandro, campeão masculino nos 12k

“Achei uma prova de bastante resistência. Tivemos cerca de 6k de subida, e na saída precisei dosar um pouco o ritmo para não me desgastar muito para conseguir estar melhor condicionado no decorrer da prova. Consegui imprimir um bom ritmo na subida e na descida consegui manter. Vou levar o título para Manhuaçu, Minas Gerais”, Leandro, campeão masculino nos 12k.

PRESENÇA ILUSTRE

O maratonista Nilson Paulo Lima concluiu a sua maratona número 270 ao participar da Maratona Pedra Azul. Com isso, ele atingiu a marca de 11.340 km corridos em provas oficiais de 42km.

Questionado sobre o que o motiva a correr maratonas, ele afirma: “Eu sempre fui movido a desafios e eu acho que 42km é um desafio que testa os nossos limites. Minha meta é atingir 300 maratonas. Também quero concluir 10 vezes a Maratona de Boston, que já conclui nove edições. Já estou na segunda rodada de conclusão das Six Majors, que são as seis maiores maratonas do mundo. Tenho um outro desafio de uma prova que tenho o carinho muito grande que é a Comrades, na África do Sul. Já tive a oportunidade de fazer sete edições e coloquei na minha cabeça de completar dez, para atingir a categoria de green number”, destaca Nilson.

“A Maratona Pedra Azul é uma prova técnica em um lugar maravilhoso. Gosto desse formato de prova porque sai do percurso comum, te tira do conforto e é uma prova que quero voltar em outras oportunidades”. Nilson Lima

AVALIAÇÃO DO ORGANIZADOR

Yoshiya Suwa, organizador da Maratona Pedra Azul

De alma lavada! Assim o organizador do evento Yoshiya Suwa definiu a sensação de concluir a 1º edição da Maratona Pedra Azul em um cenário atípico para os realizadores de eventos do país.

“A gente que é organizador sabe que existem várias barreiras a transpor, mas essa foi realmente de mexer com os brios, de tirar lá do fundo tudo que a gente tem de melhor para fazer essa entrega. Estamos conscientes de que fizemos um marco na história de Pedra Azul e do Espírito Santo. Conhecemos pessoas maravilhosas e fizemos boas conexões. Mais do que uma competição, fizemos uma promoção desse destino turístico tão maravilhoso. Ano que vem estamos de volta com a chancela e os novos amigos que aqui fizemos”, conclui o organizador.

EDIÇÃO 2021

2ª edição da Maratona Pedra Azul já tem data

A Maratona Pedra Azul é uma realização da Rede Acesso, que atua no mercado de corridas em todo o território nacional desde 2009. A segunda edição da prova já está confirmada! Será no dia 07 de novembro de 2021, com os percursos de 6km, 12km, 21km e 42km. As inscrições serão abertas no site www.maratonapedraazul.com.

O PALCO DA PROVA

Pedra Azul é um dos maiores e mais famosos pontos turísticos da região de montanhas do Espírito Santo. Ao longo do percurso da corrida, os atletas conferem vários ângulos do maciço da Pedra Azul com seu pico de 1822 m de altitude. Junto a ela, está a Pedra do Lagarto, que pelo formato de uma saliência tem a forma de um animal que parece subir pela sua encosta. Aos fundos, na mesma formação rochosa de granito e gnaisse avista-se a Pedra das Flores com 1909 m de altura.

A Rota do Lagarto, que permite contemplar mais de perto a Pedra Azul, é uma estradinha de 8km que parece cenário de filme de tão perfeita. Foi, inclusive, eleita como um dos trechos rodoviários mais bonitos do Brasil. Ou seja, a Maratona Pedra Azul te dá a oportunidade de correr em um clima que é considerado o terceiro melhor do mundo, em um cenário de filme europeu.

Curiosidade – O rochedo de granito tem esse nome devido ao fato de que, dependendo da incidência de luz solar, a pedra pode mudar de cor, ficando por não raras vezes de cor azul ou verde e até mesmo amarela. Entretanto, a maior parte do tempo ela permanece branca acinzentada. Estima-se de que a Pedra Azul mude de cor 36 vezes por dia.

Powered by Rock Convert

Sua foto na Maratona Pedra Azul vai concorrer a prêmios

Artigo anterior

Vídeo > Maratona Pedra Azul: a emoção de estrear e recomeçar

Próximo artigo

Comentários

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X