Saúde do Corredor

Quarentena da pesada: 4 em cada 10 brasileiros engordaram

0

Você engordou ou emagreceu após o início da pandemia? Uma pesquisa realizada por pesquisadores das áreas de endocrinologia, psicologia e patologia apontou que quatro entre cada dez brasileiros engordaram durante a quarentena. Apenas seis em cada dez pessoas conseguiram manter o peso, mesmo com o aumento, de um modo geral, do consumo de pães e massas no período.

Segundo o levantamento, quem conseguiu permanecer com o peso estável, afirmou que manteve hábitos alimentares saudáveis e praticou atividade física.

O levantamento foi feito por meio de um questionário online, que foi respondido por 1.470 pessoas e levou em consideração o Índice de Massa Corporal (IMC), tempo de isolamento e alimentação durante a quarentena. Ele também apontou que hábitos como prática de atividades físicas e consumo de álcool tiveram impacto na variação de peso da população.

Quase metade dos entrevistados (48,1%) afirmou sentir mais vontade de comer, mesmo quando não está com fome, mas 44% afirmaram que não mudaram os hábitos alimentares. Segundo a pesquisa, 23% dos entrevistados ganharam peso e 17% relataram que emagreceram. A variação de peso é considerada quando é superior a um quilo.

De acordo com o levantamento, o ganho médio de peso foi de 2,8 kg, mas as pessoas engordaram entre 1,1 kg e 12 kg, este último número foi registrado entre participantes que estavam isolados há mais de 45 dias. Na outra ponta, a perda média de peso ficou em 2,6 kg. Os entrevistados informaram que perderam entre 1,1 kg e 8 kg – neste caso, entre isolados há mais de 30 dias.

Coronavírus

A preocupação dos pesquisadores em relação às variações de peso, principalmente no caso de engordar, diz respeito à relação entre obesidade e o novo coronavírus. Por causar um processo inflamatório, a obesidade dificulta a resposta imunológica do paciente ao vírus.Com informações da Agência Estado.

Brasil inicia neste mês testes com vacina contra covid-19

Artigo anterior

Maratona de Londres ainda pode ocorrer em outubro

Próximo artigo

Comentários

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X